Trilha do filme “Aquarius” ganha versão em K7

Por Marcelo Justo

A trilha sonora do filme “Aquarius”, do diretor de Kleber Mendonça Filho, ganhou uma versão na pegada vintage, uma K7 com toda a trilha do longa está sendo enviada para um público selecionado pela produtora do filme.

O sócio-proprietário do estúdio FlapC4, Fernando Lauletta, de São Paulo, que ousou comprar uma copiadora de K7 no início do ano, foi procurado pela Vitrine, produtora do filme, que encomendou cerca de 100 fitas k7 como uma forma de ação de marketing. “Os produtores nos procuraram e eu achei que a ideia tinha tudo a ver com o filme”, disse Lauletta, referindo-se as cenas em que Sônia Braga, que faz o papel de uma escritora e jornalista e que só ouve músicas em K7 e ou vinil. Logo no início do filme, em uma cena na praia que se passa nos anos de 1980 a protagonista coloca uma fita cassete no toca-fitas do carro e começa a tocar “Another One Bites The Dust”, do Queen.

O longa disputou a Palma de Ouro no Festival de Cannes, mas o júri escolheu como vencedor o representante britânico, “I, Daniel Blake”, de Ken Loach. O filme retrata a cidade de Recife em 2010 e a protagonista Clara, interpretada por Sônia Braga, está constantemente ouvindo música, em vinil ou K7. Em uma das cenas ela coloca um K7 no tape-deck para tocar, em outras ela está ouvindo um vinil e isso tudo embalado com o melhor da MPB e do Rock dos anos 70′ e 80′.

A playlist é bem eclética abrindo com “Hoje”, de Taiguara, tem também “Toda Menina Baiana”, de Gilberto Gil, passa pelo romantismo em “Sentimental Demais”, de Altemar Dutra e ainda, tem poesia com o “Texto de Fauzi Arap Com Fundo Musical Jogo de Damas”, de Maria Bethânia. É uma pena que como uma K7 tem somente 60 minutos, tiveram retirar algumas músicas como a psicodélica “Dois Navegantes”, da banda pernambucana Ave Sangria.

Lembrando que a fita k7 ainda é uma ação de marketing da produção do longa e que pelo menos até o momento, as fitas estão sendo enviadas para pessoas estritamente selecionadas pela produtora Vitrine, com uma carta escrita em maquina de escrever, assinada pela protagonista e moradora do edifício “Aquarius”, Clara. Mas não há nenhuma previsão da fitinha chegar para o consumidor comum. Podemos ver na galeria de fotos uma delas que foi enviada para o jornalista e escritor pernambucano Xico Sá.

X

Acesse a playlist do filme no Spotify: